Tagtrabalho

Detalhes sobre o Empregado

Eu sei que já fui dando alguns detalhes sobre os objetivos do Empregado! Mas está na altura de eu criar um plano do que vou fazer nos próximos meses, assim já ficam a perceber melhor como o site vai funcionar e com o que esperar.

Como já devem saber o objetivo do Empregado na Net é exatamente o que o nome diz! Discutir e guiar uma pessoa a criar o seu próprio emprego na Internet, claro que isso é fácil de dizer mas difícil de explicar, não só porque existem diversas formas de fazer dinheiro na Internet, como também existem diversas maneiras de atacar o problema.

De qualquer forma a minha maneira vai ser por um lado continuar a criar os artigos e dicas sobre marketing, negócios ou simplesmente boas ideias, que podem não ajudar a fazer dinheiro, mas de certeza vão poupar dinheiro e chatices no futuro, mas o foco vai-se dividir-se nas 3 formas básicas de se fazer dinheiro na Internet:

  1. Criar um Produto ou Serviço
  2. Trabalho Ativo Para Outros
  3. Trabalho Passivo Criar Conteúdos

Estas 3 coisas são muito diferentes e por isso eu vou abordar também de maneira diferente…

Criar um Produto e Serviço

É o mais focado em criar uma empresa, é também o mais complexo e detalhado, eu vou desde a ideia até criar o produto até promover e eventualmente criar a empresa á volta do produto, é o que se pode chamar de criar uma startup, para tornar isto mais fácil de seguir e compreender eu vou separar em lições, cada lição pode ser seguida cronologicamente ou pode-se saltar caso seja irrelevante, como também eu quero que sejam um tópico por si mesmo!

Por exemplo se eu criar uma lição á volta de design gráfico, quero que possa ser usada no contexto global das lições, mas também pode ser ignorada se não tens grandes intenções de focar em gráficos ou pode ser aproveitado se alguém quiser saber mais alguma coisa sobre gráficos.

Vou tentar que as lições sejam suscitas e praticas, se eu quiser falar de teoria ou expandir no assunto eu vou criar artigos adicionais, ou se o assunto é simplesmente demasiado grande e complexo para poder explicar num só artigo então eu vou dividir em vários, por exemplo: Lição 1 Básicos de HTML, Lição 2 Expandir HTML, Lição 3 HTML5 …. de forma a cada lição ter um objetivo e utilidade, também provavelmente vou com o tempo e experiencia ampliar lições antigas para incluir notas notas.

Também como tudo no Empregado, eu não vou só falar no assunto, eu vou fazer, por isso enquanto for explicando eu vou criar um produto/serviço ao mesmo tempo, não existe melhor exemplo que um exemplo real!

Trabalho Ativo Para Outros

Aqui vou ver que alternativas é que tens em trabalhar para outras pessoas, o chamado” freelancing”, o equivalente a trabalhar num escritório ou para ti mesmo, basicamente vender as tuas capacidades, visto que existem tantas variações, vou falar mais dos mercados e das capacidades que podes aprender e dar uso, como também em como criares a tua própria marca (o chamado “personal branding”), por isso esta parte vai ser estruturada mais como o resto do site, com artigos que podem ser lidos independentemente, onde o foco é mais no teu gosto e capacidades.

Aqui eu vou tomar trabalhos de freelancing e ver que problemas é que aparecem, que opções existem, onde existe mais possibilidades de fazer dinheiro.

Trabalho Passivo Criar Conteúdos

Eu separo trabalho ativo do passivo só no sentido em que no ativo tendencialmente para fazeres dinheiro tens de trabalhar, enquanto que no passivo trabalhas uma vez e depois podes vender/recolher os ganhos múltiplas vezes, o que é uma das vantagens dos computadores e da Internet, se criares musica, livros, desenhos, software, sites, etc… podes vender isso quantas vezes quiseres, existe aqui uma oportunidade muitas vezes de juntar o útil ao agradável e de criar uma fonte de rendimento que não se extingue.

Como com o trabalho ativo, existem tantas possibilidades a explorar, eu devo seguir algo parecido, onde eu simplesmente vou criando artigos enquanto vou experimentando as diversas formas de criar na Internet e é claro partilhando dicas, truques, resultados e como sempre a minha opinião sobre o assunto.

Vou criar produtos e conteúdos e vender eles na Internet, ver os problemas e resultados, partilhar ideias em como criar conteúdos realmente úteis e relevantes e como fazer dinheiro com eles.

Então o que é que acham? Parece um bom plano?

Ultrapassa a tua Resistência para Trabalhar

Mesmo que tenhas uma personalidade e disciplina virada para o trabalho, vai sempre chegar uma altura em que vais encravar em alguma coisa, pode ser apenas um problema demasiado complicado ou algo que não gostes de fazer, são nessas alturas que a nossa parte irracional entra em cena e permite as nossas emoções bloquearam o que queremos fazer.

No entanto é tudo uma questão mental, somos nós que criarmos resistência onde não existe nada, e da mesma maneira que somos nós os nossos próprios inimigos, também só precisamos de nós que temos a capacidade para ultrapassar esses problemas, e muitas vezes só é preciso um pequeno ajuste mental e reconhecer a situação para o conseguir.

Divide o Problema – Se não consegues resolver o problema como um todo, dividir em parcelas mais pequenas, especialmente se puseres por escrito, ajuda a veres o trabalho de maneira diferente, já não é uma tarefa gigantesca, consegues ver o problema com uma nova perspetiva e torna-se muito mais fácil simplesmente trabalhar porque só tens tarefas simples para fazer, o que pode muitas vezes dissipar a resistência para começares a trabalhar.

Exemplo: Se puseres num papel que o teu objetivo é fazer um jogo de cartas para telemóveis, é um objetivo tão geral que pode bloquear todo o processo de criação, mas se tu puseres: tenho que arranjar uma ideia, descobrir a plataforma que quero usar, tenho que aprender a programar para telemóveis, tenho que arranjar os gráficos, tenho que lançar. Já tens algo em que podes trabalhar, o ideal seria depois dividir ainda mais! Para o ponto “arranjar ideia”, podes separar em 1) ver os jogos mais populares nos telemóveis, 2) ver que tipo de jogo que quero fazer, 3) arranjar um nome pequeno e fácil de decorar para o jogo, 4) perguntar aos meus amigos o que é que acham da ideia 5) … etc

Descobre o Próximo Passo – Não confundir com simplesmente o próximo passo a tomar, mas sim em descobrir qual o passo que se deve tomar, qual o caminho a seguir que faça sentido, qual o mais pequeno passo que podes tomar para começar a trabalhar, visto que muitas vezes é essa a resistência ao trabalho.

Exemplo: Se fizeres perguntas a ti mesmo…

ok! eu quero fazer frango assado…
posso fazer o frango agora? Não!
será que tenho os ingredientes? Não!
será que tenho a receita? Não!
posso procurar uma receita? Sim!

ok! tenho a receita…
posso fazer o frango agora? Não!
será que tenho os ingredientes? Não!
posso ir comprar os ingredientes? Sim!

ok! tenho os ingredientes e a receita….
posso fazer o frango agora? Sim!

Questionando qual o próximo passo lógico para se concretizara, esse encadeamento de ações é uma forma excelente de evitar grandes bloqueios e foca a tua atenção sempre no próximo passo e não no todo, logo que descobrires qual é o passo mais pequeno a cumprir, acabas por criar uma rotina poderosa para continuamente ir trabalhando nos problemas, mesmo quando estes possam parecer demasiado complicados ou fora da tua área de experiência.

Cria Limites de Tempo – Eu sei que estou sempre a chatear com o Pomodoro, mas qualquer forma de gestão de tempo tem sempre um efeito positivo para concretizares os teus objetivos, porque de certa maneira desloca o teu foco “do que tens de fazer” para “teres de fazer!”, tens esse tempo e nesse tempo alguma coisa tem de ser feita!

Essa forma de exteriorizar as tuas obrigações é universal (os teus pais, os teus professores, a policia), quantas vezes forças externas a nós nos impõem alguma ação, o mesmo se passa aqui onde o relógio e o tempo impõem uma obrigação externa para se trabalhar.

Descobre o que te Bloqueia – Mesmo que o mais comum é seres tu mesmo a bloquear o trabalho, por vezes não és! contemplares no que impede de trabalhar no que queres, onde esta a resistência pode ajudar-te a resolver o problema, coisas como muito barulho ou distrações onde estas a trabalhar, ou alguma coisa te anda a preocupar, ou tens demasiadas coisas para fazer ao mesmo tempo, ou medo de falhar ou se calhar no fundo nem queres fazer o que estás a fazer.

Tens de te distanciar e ver com outra perspetiva o que te impede de fazeres o que queres, porque a solução pode estar ai, ir trabalhar para um sitio calmo, criar prioridades com os amigos e com o trabalho, organizar a tua vida pessoal, podem fazer toda a diferença na tua produtividade.

Tudo na vida é uma questão de querer, se tu queres não existe nada que te possa impedir de fazer, claro que podes falhar ou não conseguires acabar, mas a expressão “querer é poder” é praticamente uma verdade universal e as ferramentas para superar o quer que seja que te impede de trabalhar estão e vão sempre estar na tua mão.

Lei de Parkinson

Aqui está algo que eu li á muito tempo e sempre achei que podia ser expandido para compreender melhor o uso eficiente de tempo! A lei de Parkinson foi criada por Cyril Northcote Parkinson como um adagio sobre eficiência e a burocracia num sistema publico, ela diz:

Trabalho expande de forma a tomar todo o tempo disponível para a sua realização.

Verdade seja dita, esta máxima provem não de testes exaustivos mas de uma realidade empírica sobre organizações, que uma suficientemente grande burocracia vai sempre gerar suficiente trabalho interno para estar sempre “ocupada” e justificar a sua existência com uma produção proporcional ao seu tamanho.

Mas conseguimos ver isso repetir-se em diversas ocasiões, aumenta-se horas de trabalho e a produção não cresce, dá-se mais incentivos financeiros mas não saem novos projetos, corta-se as horas de trabalho e a produção mantém-se na mesma, contrata-se mais pessoal mas não se ganha mais em proporção.

Claro que não devemos generalizar, depende muito do género de organização e trabalho, uma organização muito criativa pode não criar trabalhos de qualidade se as suas horas são cortadas em metade ou duplicadas ou uma empregada de limpeza pode não limpar a casa tão bem se era preciso 4 horas para o fazer bem, mas ela teve que o fazer em 1 hora, o que pode ficar só razoável.

Para reter, é que é preciso tentar sempre encontrar as ineficiências e o equilíbrio entre o que é preciso fazer e o tempo necessário para o fazer, que eficiência é algo difícil de manter e fácil de se perder, que deixado ao seu destino o empregado vai ter tendência a gerir o seu trabalho de forma a ser feito no tempo que lhe é exigido.

© 2018 Empregado na Internet

Por S2RUp ↑