“Altercasting” é uma técnica de marketing que tem vindo a popularizar-se, pode ser definido como projetar uma identidade numa pessoa, de forma a esta agir de acordo com essa identidade, um exemplo simples: “tu és um tuga logo tens de ter isto” ou “tu és uma pessoa ambiciosa, precisas disto”.

Esta técnica tem como objetivo persuadir uma pessoa a fazer o que se quer, encaixando esta num papel social especifico (quer faça parte desse papel ou não), visto que a maioria das pessoas quando empurradas para um contexto especifico tem tendência a agir de acordo com o que é esperado desse contexto.

Normalmente este género de técnica está dividida em 2 tipos:

  1. Imposto (Manded Altercasting) – Onde se empurra uma pessoa para um papel social que se pretende que a pessoa assuma, exemplo: “uma pessoa inteligente como tu só escolhe esta marca” ou “tu queres ganhar, não é, aqui tens todas as respostas”.
  2. Assumido (Tact Altercasting) – Onde se assume um papel social que tenha relevo para o produto ou para a outra pessoa, exemplo: “eu sou um jogador de futebol por isso sei bem que isto é excelente para ti” ou “como teu amigo só posso recomendar este livro”.

No fundo o “Altercasting” é uma forma de subtilmente fazer uso dos papeis sociais que uma pessoa desempenha ou poderia desempenhar no dia a dia (mulher, mãe, médica, amiga, desportista, etc) e ajustar a resposta habitual para o “feedback” esperado.